Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

Capa

Ano 2015 - Volume 42 Número 1
Janeiro / Fevereiro

Editorial

Artigo Original

2 - Uso de bebida alcoólica em períodos pré e pós- operatório de cirurgia bariátrica

Use of alcohol before and after bariatric surgery

Ana Carolina Ribeiro de Amorim; Amanda Fernandes Oliveira de Souza; Ana Luisa Valadares Nascimento; Regiane Maio; Maria Goretti Pessoa de Araújo Burgos

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):3-8

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a ingestão de bebidas alcoólicas nos períodos pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica.
MÉTODOS: os pacientes foram entrevistados no ambulatório de Cirurgia Geral do Hospital das Clínicas/UFPE, no período de julho/2011 a março/2012. Foram analisadas variáveis socioeconômicas, antropométricas e clínicas. A avaliação do consumo de álcool nos últimos 12 meses, foi realizada pelo questionário AUDIT C (alcohol use disorders identification test).
RESULTADOS: foram estudados 119 pacientes com média de idade de 41,23+11,30 anos, com predominância do sexo feminino (83,2%), raça não branca (55%), casados ou em união estável (65,5%), com ensino médio (40,3%) e ativo ao mercado de trabalho (37%). O peso no período pré-operatório foi 128,77+25,28Kg e IMC 49,09+9,26Kg/m2, classificado em obesidade classe III, e no pós-operatório foi 87,19+19,16Kg e IMC 33,04+6,21Kg/m2, classificado em obesidade classe I, com p<0,001. A doença mais frequente no pré (66,6%) e pós operatório (36,5%) foi a hipertensão. No período pré-operatório 26,6% faziam uso de álcool, sendo 2,2% uso de alto risco e no pós-operatório 35,1%, sendo 1,4% provável dependência, não sendo encontrada diferença significativa entre os grupos de pré e pós-cirúrgico (p = 0,337).
CONCLUSÃO: foi encontrada uma prevalência do uso alcoólico superior àquela detectada na população brasileira, no entanto não foi evidenciado consumo de alto risco/provável dependência, nem elevação deste consumo em período pós-operatório.


Palavras-chave: Obesidade Mórbida. Cirurgia Bariátrica. Bebidas Alcoólicas. Etanol. Perda de Peso.

3 - Avaliação do tratamento de queloide do lóbulo da orelha com infiltração de triancinolona, retirada cirúrgica e compressão da cicatriz

Assesment of the treatment of earlobe keloids with triamcinolone injections, surgical resection, and local pressure

Silvia Mandello Carvalhaes; Andy Petroianu, TCBC-MG; Mauro Augusto Tostes Ferreira; Virgínea Magalhães de Barros; Raquel Virgínea Lopes

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):9-13

Resumo PDF EN

OBJETIVO: avaliar o tratamento combinado do queloide do lóbulo da orelha.
MÉTODOS: Foram estudados 46 pacientes consecutivos com 81 queloides de lóbulo da orelha. Os pacientes submeteram-se a infiltração local de triancinolona acetonida (TCN) nas concentrações de 40mg/ml (Grupo 1), 20mg/ml (Grupo 2) e 10mg/ml (Grupo 3). O volume de TCN infiltrado variou de acordo com o tamanho da lesão. O tratamento consistiu em três infiltrações mensais no pré-operatório, exérese do queloide no quarto mês e infiltração peroperatória, seguida de mais duas infiltrações de TCN nos dois meses seguintes. Os pacientes usaram brincos de pressão sobre a cicatriz após a operação durante quatro meses. A pressão exercida pelos brincos no lóbulo da orelha foi aferida eletronicamente. O seguimento pós-tratamento dos pacientes foi 24 meses.
RESULTADOS: A TCN nas concentrações de 20mg/ml e 40mg/ml foram eficazes para o tratamento do queloide, sem diferença entre si (p=0,58). No entanto, os pacientes nos quais a TCN foi infiltrada a 10mg/ml não tiveram involução satisfatória do queloide e o estudo desse grupo foi interrompido.
CONCLUSÃO: A combinação de infiltração mensal de TCN a 20mg/ml (1,2mg a 2,0mg de TCN por mm3 de lesão), exérese cirúrgica e aplicação de dispositivo de pressão é eficaz para tratamento do queloide de lóbulo da orelha.


Palavras-chave: Queloide. Triancinolona Acetonida. Cicatrização. Operação Cirúrgica.

4 - Ressecção da glândula submandibular

Submandibular gland excision

Alexandre Sanfurgo de Carvalho; Rogério Aparecido Dedivitis, TCBC-SP; Mario Augusto Ferrari de Castro; Carlos Eduardo Molinari Nardi

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):14-17

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar o valor da punção aspirativa por agulha fina e os índices de complicações pós-operatórias em pacientes submetidos à ressecção da glândula submandibular.
MÉTODOS: foram analisados os prontuários de pacientes tratados com a ressecção da glândula, de janeiro de 1995 a dezembro de 2008. Os dados coletados foram: idade, sexo, achados na história clínica, procedimento cirúrgico, resultados da punção por aspiração com agulha fina (PAAF), diagnóstico anatomopatológico e complicações.
RESULTADOS: foram estudados 117 pacientes, com idade variando de 12 a 89 anos (média, 48 anos), sendo 70 mulheres e 47 homens. Trinta e nove pacientes (33,3%) foram acometidos por doenças inflamatórias (28 pacientes com litíase), 70 tiveram tumores benignos e oito tumores malignos. A respeito da PAAF, a sensibilidade e especificidade foram de 85,7% e 100%, respectivamente. Nove pacientes (7,7%) tiveram paralisia temporária do nervo mandibular marginal e um apresentou paralisia definitiva.
CONCLUSÃO: a ressecção da glândula submandibular é um procedimento seguro, com baixa taxa de complicações.


Palavras-chave: Glândula Submandibular. Doenças da Glândula Submandibular. Neoplasias da Glândula Submandibular. Sialadenite. Cálculos das glândulas salivares.

5 - Fechamento abdominal temporário com dispositivo tela-zíper para tratamento da sepse intra-abdominal

Temporary abdominal closure with zipper-mesh device for management of intra-abdominal sepsis

Edivaldo Massazo Utiyama; Adriano Ribeiro Meyer Pflug; Sérgio Henrique Bastos Damous; Adilson Costa Rodrigues-Jr; Edna Frasson de Souza Montero; Claudio Augusto Vianna Birolini

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):18-24

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: apresentar nossa experiência com reoperações agendadas em 15 pacientes com sepse intra-abdominal.
MÉTODOS: foi empregada uma técnica mais eficaz que consiste em fechamento abdominal temporário com uma folha de malha de nylon contendo um zíper. Realizamos as reoperações no centro cirúrgico, sob anestesia geral, com um intervalo médio de 84 horas. A revisão consistiu de desbridamento de material necrosado e lavagem vigorosa da área peritoneal envolvida. A média de idade dos pacientes foi 38,7 anos; 11 pacientes eram do sexo masculino e quatro do sexo feminino.
RESULTADOS: Quarenta por cento das infecções foram devido à pancreatite necrosante. Sessenta por cento foram ocasionadas por perfuração intestinal secundária à inflamação, oclusão vascular ou trauma. Foram realizadas 48 reoperações, média de 3,2 operações por paciente. O dispositivo tela-zíper foi deixado no local por uma média de 13 dias. Um estoma intestinal estava presente ao lado do zíper em quatro pacientes e não ocasionou complicação para o paciente. A mortalidade foi 26,6%. Nenhuma fístula resultou dessa técnica. Quando a doença intra-abdominal estava sob controle, o dispositivo de fecho do tipo de rede foi removido, e a fáscia foi fechada em todos os pacientes. Em três pacientes, a ferida foi fechada primariamente, em 12 permitiu-se fechar por intenção secundária. Dois pacientes desenvolveram hérnia: uma incisional e outra na incisão de drenagem.
CONCLUSÃO: A nova operação prevista para lavagem manual e desbridamento do abdômen através de uma combinação de tela-zíper em nylon foi rápida, simples e bem tolerada, permitindo uma gestão eficaz da peritonite séptica grave, fácil tratamento das feridas e fechamento primário da parede abdominal.


Palavras-chave: Abscesso Intra-Abdominal. Parede Abdominal/cirurgia. Peritonite. Sepse/complicações.

6 - Ressecção de metástases hepáticas de tumores neuroendócrinos: avaliação dos resultados e fatores prognósticos

Resection of liver metastasis from neuroendocrine tumors: evaluation of results and prognostic factors

Leonardo J. Valadares; Wilson Costa Junior; Heber Salvador C. Ribeiro; Alessandro L. Diniz; Felipe J. F. Coimbra; Paulo Herman

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):25-31

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVOS: determinar fatores prognósticos com possível impacto na morbimortalidade e sobrevida de pacientes submetidos ao tratamento cirúrgico das metástases hepáticas de tumores neuroendócrinos.
MÉTODOS: foram estudados 22 pacientes submetidos à ressecção hepática por metástases de tumores neuroendócrinos entre 1997 e 2007. Dados epidemiológicos e clínicos foram correlacionados com morbimortalidade e sobrevidas global e livre de doença.
RESULTADOS: doze pacientes eram do sexo masculino e dez do feminino com média de idade de 48,5 anos. Doença bilobar esteve presente em 17 pacientes (77,3%). Em dez pacientes (45,5%) o tumor primário se originou no pâncreas, em oito no íleo terminal, em dois no duodeno, em um no reto e em um no jejuno. Ressecção cirúrgica completa (R0) foi alcançada em 59,1% dos pacientes. Oito pacientes (36,3%) evoluíram com complicações no pós-operatório imediato, com um paciente evoluindo ao óbito por septicemia. Todos os pacientes submetidos à re-hepatectomia e/ ou hepatectomia em dois tempos evoluíram com complicações no período pós-operatório. A sobrevida global em um e cinco anos foi 77,3% e 44,2%. A sobrevida livre de doença em cinco anos foi 13,6%. O tumor neuroendócrino primário do pâncreas (p=0,006) foi associado à redução na sobrevida global. Os pacientes com número de nódulos metastáticos <10 (p=0,03) e os assintomáticos ao diagnóstico (p=0,015), apresentaram maior sobrevida livre de doença.
CONCLUSÃO: metástases hepáticas oriundas de tumores neuroendócrinos pancreáticos demonstraram ser um fator prognóstico negativo. Pacientes sintomáticos e com múltiplos nódulos metastáticos apresentam redução significativa na sobrevida livre de doença.


Palavras-chave: Tumores Neuroendócrinos. Hepatectomia. Análise de Sobrevida. Metástase Neoplásica.

7 - Estudo comparativo dos diferentes graus de risco no tumor estromal gastrointestinal

Comparative study of the different degrees of risk of gastrointestinal stromal tumor

Rodrigo Panno Basilio de Oliveira; Pedro Eder Portari Filho, TCBC-RJ; Antonio Carlos Iglesias, TCBC-RJ; Carlos Alberto Basilio de Oliveira, TCCBC-RJ; Vera Lucia Nunes Pannain

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):32-36

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a aplicabilidade das principais categorias de risco e de fatores morfológicos no prognóstico tumor estromal gastrointestinal.
MÉTODOS: cinquenta e quatro casos de GIST foram estudados retrospectivamente considerando-se os principais fatores prognósticos da neoplasia: graus de risco, topografia, tamanho, índice mitótico, necrose, subtipo histológico e imunofenótipo. Foi também verificada a sua associação e a redução da sobrevida global dos pacientes.
RESULTADOS: a análise univariada mostrou que os tumores com número de mitoses maior que 5/50CGA (campos de grande aumento), a presença de necrose, de alto risco tanto para os sistemas propostos por Fletcher, quanto para Miettinen tiveram associação significativa com redução da sobrevida (p=0,00001, 0,0056, 0,03 e 0,009, respectivamente). Enquanto que os demais fatores analisados (tamanho, subtipo histológico, topografia e imunofenótipo) não tiveram tal associação. A análise multivariada (índice de Jacard) demonstrou que o grau de risco de Miettinen foi aquele que melhor se relacionou com o prognóstico.
CONCLUSÃO: os critérios de risco de Fletcher e de Miettinen são importantes na avaliação do prognóstico de pacientes com tumor estromal gastrointestinal, principalmente este último, que se soma ao índice mitótico e a necrose tumoral.


Palavras-chave: Tumores do Estroma Gastrointestinal; Fatores de Risco; Neoplasias do Sistema Digestório. Prognóstico. Índice Mitótico.

8 - Tratamento endovascular de aneurisma de artéria poplítea: resultados em curto e médio prazo

Endovascular treatment of popliteal artery aneurysm. Early and midterm results

Rodrigo Borges Domingues; André Camacho Oliveira Araújo; Bonno Van Bellen, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):37-42

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a eficácia da correção endovascular do aneurisma de artéria poplítea quanto à manutenção da perviedade da endoprótese, em curto e médio prazo.
MÉTODOS: trata-se de estudo retrospectivo, descritivo e analítico, realizado no Serviço de Cirurgia Vascular Integrada do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Foram acompanhados 15 pacientes com aneurisma de poplítea totalizando 18 membros tratados com endoprótese, no período de maio de 2008 a dezembro 2012.
RESULTADOS: o tempo médio de seguimento foi 14,8 meses. Nesse período, 61,1% das endopróteses estavam pérvias. A média de diâmetro dos aneurismas foi 2,5cm, variando de 1,1 a 4,5cm. A extensão média encontrada foi 5cm, variando de 1,5 a 10cm. Em oito casos (47,1%), a lesão cruzava a linha articular e, em quatro destes, ocorreu oclusão da prótese. Em 66,7% dos casos, o tratamento foi eletivo e apenas 33,3% eram pacientes sintomáticos, tratados em caráter de urgência. As endopróteses usadas foram a Viabahn (Gore) em 12 casos (66,7%), Fluency (Bard) em três casos (16,7%), Multilayer (Cardiatis) em dois casos (11,1%) e Hemobahn (Gore) em apenas um caso (5,6%). Em três casos, ocorreu oclusão precoce (16,6%). Durante o seguimento, 88,2% dos pacientes mantiveram a antiagregação plaquetária. No seguimento ultrassonográfico não foi observado nenhum vazamento (endoleak). Não foi verificada nenhuma fratura nos Stents.
CONCLUSÃO: Os resultados obtidos nesse estudo são semelhantes aos de outras séries publicadas. Provavelmente com o desenvolvimento de novos dispositivos que suportem as particularidades mecânicas encontradas na região poplítea, haverá como melhorar o desempenho e prognóstico da restauração endovascular.


Palavras-chave: Procedimentos Endovasculares. Artéria Poplítea. Aneurisma. Doenças Vasculares Periféricas.

9 - Estudo preliminar da água de coco para preservação de enxertos teciduais em transplante

Preliminary study of coconut water for graft tissues preservation in transplantation

Jorge Miguel Schettino César; Andy Petroianu, TCBC-MG; Leonardo de Souza Vasconcelos; Valbert Nascimento Cardoso; Luciene das Graças Mota; Alfredo José Afonso Barbosa; Cristina Duarte Vianna Soares; Amanda Lima de Oliveira

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):43-48

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: verificar a eficácia da água de coco na preservação de tecidos para transplante.
MÉTODOS: cinquenta ratas Wistar foram distribuídas aleatoriamente em cinco grupos, de acordo com as seguintes soluções de preservação para enxertos teciduais: Grupo 1- Ringer lactato, Grupo 2- Solução de Belzer, Grupo 3- Água de coco maduro, Grupo 4- Água de coco verde, Grupo 5- Água de coco modificada. No Grupo 5, a água de coco verde foi modificada à semelhança da solução de Belzer. De cada animal, retirou-se o baço, os ovários e um segmento de pele do dorso. Esses tecidos foram preservados durante seis horas em uma das soluções. Em seguida, os enxertos foram reimplantados. A recuperação da função dos tecidos implantados foi avaliada 90 dias após a cirurgia, por meio de cintilografia esplênica, exames de sangue. Os tecidos implantados foram coletados para estudo anatomopatológico.
RESULTADOS: as dosagens séricas não apresentaram diferença entre os cinco grupos, exceto pelos animais do Grupo 5, que apresentaram valores mais elevados de IgG do que o Grupo 1,e pelas diferenças em relação ao FSH entre os grupos 1 e 2 (p<0,001), 4 e 2 (p=0,03), 5 e 2 (p=0,01). A cintilografia esplênica não foi diferente entre os grupos. O tecido ovariano foi melhor preservado em água de coco maduro (p<0,007).
CONCLUSÃO: as soluções à base de água de coco preservam baço, ovário e pele de rato durante seis horas, mantendo sua função normal.


Palavras-chave: Cocos, Soluções para preservação de órgãos, Transplante autógeno, Baço, Pele, Ovário.

10 - Uso da membrana amniótica como cobertura da cavidade abdominal na reconstrução da parede com tela de polipropileno em ratos

Use of the amniotic membrane to cover the peritoneal cavity in the reconstruction of the abdominal wall with polypropylene mesh in rats

Rafael Calvão Barbuto; Ivana Duval de Araujo; Daniel de Oliveira Bonomi; Luciene Simões de Assis Tafuri; Antônio Calvão Neto; Rodrigo Malinowski; Vinícius Silveira dos Santos Bardin; Mateus Duarte Leite; Ian Göedert Leite Duarte

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):49-55

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a eficácia da membrana amniótica usada com tela de polipropileno contra a formação de aderências e sua influência na cicatrização.
MÉTODOS: vinte e cinco ratas Wistar foram anestesiadas para criação de um defeito parietal na parede abdominal anterior. Sua correção foi feita com tela de polipropileno isolada e associada à membrana amniótica. No grupo Controle (n=11), a tela foi inserida isoladamente intra-abdominal. No grupo A (n=7), interpôs-se a membrana amniótica entre a tela e a parede abdominal. No grupo B, a membrana amniótica foi colocada sobre a tela, recobrindo-a. Após sete dias, os animais foram eutanasiados para avaliação macroscópica e microscópica da cicatrização.
RESULTADOS: aderências foram observadas em todos os animais, exceto em um do grupo Controle. Inflamação acentuada foi observada em todos os animais dos grupos A e B e em três do grupo Controle, com diferença significativa entre eles (A e B com p=0,01). Acentuada atividade angiogênica foi notada em um animal do grupo Controle, seis do grupo A e quatro do grupo B, com diferença significativa entre o grupo Controle e os grupos A (p=0,002) e B (p=0,05). O colágeno cicatricial foi predominantemente maduro, exceto em cinco animais do grupo Controle, com diferença significativa entre o grupo Controle e os grupos A (p=0,05) e B (p=0,05).
CONCLUSÃO: a presença da membrana amniótica não alterou a formação de aderências na primeira semana de pós-operatório. Associou-se à inflamação acentuada, elevada atividade angiogênica e predomínio de fibras colágenas maduras, independente do plano anatômico em que foi inserida.


Palavras-chave: Aderências Teciduais. Membrana Amniótica. Parede Abdominal. Ratos. Colágeno.

11 - Fechamento de grandes feridas com fita elástica de borracha em coelhos

Closure of large wounds using rubber bands in rabbits

Maria Angélica Baron Magalhães; Andy Petroianu, TCBC/MG; Silmar Grey de Oliveira Martins; Vivian Resende, TCBC/MG; Luiz Ronaldo Alberti; Alfredo José Afonso Barbosa; Leonardo de Souza Vasconcellos; Wilson Campos Tavares Junior

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):56-61

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: verificar a eficácia da fita elástica de borracha no tratamento de grandes feridas de parede corpórea de coelhos por meio da tração de suas bordas.
MÉTODOS: foram estudados 30 coelhos da raça Nova Zelândia, distribuídos em três grupos (n=10): Grupo 1. Cicatrização por segunda intenção. Grupo 2. Retirada e reposicionamento eutópico da pele como enxerto de pele total. Grupo 3. Aproximação das bordas da ferida com fita elástica de borracha. Em todos os animais, foi retirado segmento de pele e tecido subcutâneo até a fáscia musculoaponeurótica do dorso, de acordo com um molde de acrílico, com 12cm de comprimento por 8cm de largura. Todos os animais foram acompanhados durante 21 dias.
RESULTADOS: dois animais dos grupos 1 e 2 apresentaram abscesso na ferida. No Grupo 2, houve perda parcial ou total do enxerto em 90% dos animais. O fechamento completo das feridas foi observado em quatro animais do Grupo 1, seis do Grupo 2 e oito do Grupo 3. Não houve diferença entre os valores de resistência cicatricial dos grupos 2 e 3, que foram maiores do que os do Grupo 1. As cicatrizes dos três grupos caracterizaram-se pela presença de tecido conjuntivo maduro entremeado por vasos sanguíneos e infiltrado inflamatório, predominantemente polimorfonuclear.
CONCLUSÃO: a tração das bordas da ferida com fita elástica de borracha constitui método tão eficaz quanto o enxerto de pele para tratar grandes feridas de parede corpórea de coelhos.


Palavras-chave: Técnicas de Fechamento de Ferimentos Abdominais. Deiscência da Ferida Operatória. Cicatrização de Feridas. Elastômeros. Enxertia de Pele. Tecido Conjuntivo.

Revisão

12 - Importância da avaliação óssea e da prevenção da fratura osteoporótica em pacientes com câncer de proìstata em uso de anaìlogos do hormônio gonadotrófico

Importance of bone assessment and prevention of osteoporotic fracture in patients with prostate cancer in the gonadotropic hormone analogues use

Bruno Lopes Cançado; Luiz Carlos Miranda; Miguel Madeira; Maria Lucia Fleiuss Farias

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):62-66

Resumo PDF PT PDF EN

A terapia antiandrogênica (TAD) para câncer de próstata representa um fator de risco adicional para o desenvolvimento de osteoporose e fraturas de fragilidade. Mesmo assim, a saúde óssea dos pacientes sob TAD frequentemente não é avaliada. Após pesquisa na literatura, observamos que medidas preventivas simples podem prevenir a perda de massa óssea nestes pacientes, resultando em soluções mais custo-efetivas para o Sistema Público de Saúde e familiares quando comparadas ao tratamento das fraturas.


Palavras-chave: Neoplasia da Próstata. Hormônios. Osteoporose. Hormônio Liberador de Gonadotropina/análagos & derivados. Testosterona/antagonistas & inibidores.

Nota Técnica

13 - Tratamento de tumor gastrointestinal estromal (GIST) durante cirurgia bariátrica

Treatment of gastrointestinal stromal tumor (GIST) during bariatric surgery

Fernando de Barros, tCBC/RJ; Guilherme Pinheiro Nahoum; Bruno Jorge de Almeida

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(1):67-68

Resumo PDF PT PDF EN

O tumor estromal gastrointestinal (GIST) é um tumor mesenquimal raro. Deve-se ter atenção especial quando o GIST apresenta-se em pacientes obesos durante o ato operatório. As ressecções laparoscópicas com técnicas padronizadas, como o bypass gástrico, têm sido descritos com bons resultados. Porém, a ressecção de GIST associada à gastrectomia vertical para o tratamento para a obesidade é rara, mas pode ser feito com segurança, dependendo da localização do tumor.


Palavras-chave: Obesidade. Obesidade Mórbida. Cirurgia Bariátrica. Gastrectomia. Complicações Pós-Operatórias. Tumores do Estroma Gastrointestinal.

Indexada em:

Copyright 2017 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões