Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

VERSÃO EM E-BOOK


Ahead of Print

Capa

Ano 2015 - Volume 42 Número 2
Março / Abril

Indexada em:

Editorial

Artigo Original

Avaliação da alta ambulatorial em pacientes com melanoma cutâneo

Evaluation of outpatient discharge in patients with cutaneous melanoma

Nurimar C. Fernandes; Flauberto de Sousa Marinho

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):70-74

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: realizar a avaliação da alta em um grupo de pacientes com melanoma cutâneo de acordo com critérios recentemente estabelecidos.
MÉTODOS: estudo observacional de corte transversal de 32 pacientes com melanoma cutâneo atendidos no HUCFF/UFRJ, entre 1995 e 2013, nos seguintes estágios: IA (17 casos/53,12%), IB (4 casos/12,5%), IIA (3 casos/9,37%), IIC (1 caso/3,12%), IIIB (1 caso/3.12%), IIIC (3 casos/9,37%), melanomas in situ (2 casos/6,25%), Tx (1 caso/3,12%).
RESULTADOS: o tempo de seguimento ambulatorial variou de um a 20 anos (estágio IA), cinco a 15 anos (estágio IB), de seis a 17 anos (estágio IIA), 20 anos (estágio IIC), 23 anos (estágio IIIB) e de 14 a 18 anos (estágio IIIC). O melanoma Tx foi acompanhado por 12 anos, um melanoma in situ teve alta imediata e outro, subungueal, permaneceu em acompanhamento por quatro anos. Não foram observadas recidivas ou recurrências.
CONCLUSÃO: houve adequação do procedimento de alta nos estágios IA, IB, IIA, IIC, IIIB e IIIC.


Palavras-chave: Estudos prospectivos. Melanoma. Melanoma/epidemiologia. Seguimentos. Estadiamento de neoplasias.

Importância da broncoscopia flexível na decanulação dos pacientes traqueostomizados

Importance of flexible bronchoscopy in decannulation of tracheostomy patients

Leonardo Brand Rodrigues; Tarcizo Afonso Nunes

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):75-80

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a importância do emprego, da broncoscopia flexível nos pacientes traqueostomizados em vias de decanulação para conhecer a incidência e os tipos de lesões laringotraqueais e comparar a presença destas lesões com os critérios clínicos utilizados para a decanulação.
MÉTODOS: foram estudados 51 pacientes, com idade entre 19 e 87 anos, traquestomizados, com critérios clínicos de decanulação e com tempo médio de órtese traqueal de 46 ± 28 dias. Foram submetidos ao teste de tolerância à oclusão da cânula de traqueostomia por 24 horas, seguida da realização da broncoscopia flexível. As alterações laringotraqueais diagnosticadas foram descritas e classificadas. Comparou-se a indicação de decanulação por critérios clínicos com o diagnóstico de lesões laringotraqueais à broncoscopia que contraindicavam a decanulação. Identificaram-se os fatores que poderiam interferir na decanulação e avaliou-se a importância da broncoscopia como parte do processo.
RESULTADOS: Apresentaram alterações laringotraqueais, 40 pacientes (80,4%). Dos 40 pacientes considerados clinicamente aptos à decanulação, oito (20%) (p=0,0007) apresentaram lesões laringotraqueais à broncoscopia que contraindicaram o procedimento. A alteração laríngea mais frequente foi lesão de pregas vocais em 15 (29%) e o granuloma, a lesão traqueal mais prevalente em 14 (27,5%) pacientes.
CONCLUSÃO: a broncoscopia flexível evidenciou um número elevado de lesões laringotraqueais, sendo mais prevalentes a lesão de pregas vocais na laringe e o granuloma na traqueia, que contribuiu para aumentar a segurança do procedimento de decanulação.


Palavras-chave: Procedimentos Cirúrgicos Broncoscópicos. Traqueostomia. Traqueopatias. Traqueomalácia. Intubação Intratraqueal

As alterações ultrassonográficas na veia axilar de portadoras de linfedema pós-mastectomia

Ultrasonografic changes in the axillary vein of patients with lymphedema after mastectomy

Gilberto Ferreira de Abreu Junior; Guilherme Benjamin Brandão Pitta; Marcelo Araújo, ACBC-BA; Aldemar de Araújo Castro; Walter Ferreira de Azevedo Junior; Fausto Miranda Junior, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):81-92

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: verificar se existe prevalência de alterações ultrassonográficas (AUS) na veia axilar de pacientes portadoras e não portadoras de linfedema do membro superior pós-mastectomia.
MÉTODOS: uma amostra de 80 mulheres, alocadas em dois grupos iguais, com e sem linfedema foi estudada com ultrassonografia modo B, Doppler colorido e pulsado. A variável primária AUS foi definida como: alteração do diâmetro venoso, espessamento parietal, imagens intraluminares, compressibilidade, colapso parietal à inspiração e característica do fluxo venoso axilar no lado operado. Como variáveis secundárias: estádio do linfedema, técnica operatória, número de sessões de radio e quimioterapia, volume do membro, peso e idade. As diferenças entre as proporções nos grupos foram verificadas com o teste qui-quadrado de Pearson e/ou exato de Fisher. Para variáveis contínuas usamos o teste de Mann-Whitney. Para estimar a magnitude das associações utilizou-se como medida de frequência a prevalência de AUS em ambos os grupos e como medida de associação, a razão de prevalência (RP) obtida em função do risco relativo (RR) e estimada por meio do teste de homogeneidade de Mantel-Haenszel. Adotou-se o nível de significância estatístico de 5% (pd"0,05).
RESULTADOS: somente o critério "espessamento parietal" se relacionou fortemente com o grupo com linfedema (p=0,001). A prevalência de AUS foi 55% no grupo com linfedema e 17,5% no grupo sem linfedema, com diferença de prevalências de 37,5%.
CONCLUSÃO: a prevalência de AUS foi maior nas pacientes submetidas à mastectomia e com linfedema do que naquelas sem linfedema.


Palavras-chave: Neoplasias da mama. Veia Axilar. Linfedema. Ultrassonografia.

Abdômen aberto: experiência em uma única instituição

Open abdomen management: single institution experience

Adilson Costa Rodrigues Junior; Fernando da Costa Ferreira Novo; Rafael de Castro Santana Arouca; Francisco de Salles Collet e Silva, TCBC-SP; Edna Frasson de Souza Montero,TCBC-SP; Edivaldo Massazo Utiyama, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):93-96

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o resultado da integridade da parede abdominal após utilização do fechamento assistido a vácuo e da bolsa de Bogotá.
MÉTODOS: um estudo retrospectivo foi realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), identificando os pacientes submetidos à técnica de fechamento abdominal temporário (FAT) entre janeiro de 2005 e dezembro de 2011. Os dados foram coletados por meio de revisão de prontuários. Os critérios de inclusão foram indicação de FAT e sobrevivência até o fechamento definitivo da parede abdominal. No período pós-operatório, apenas um grupo de três cirurgiões, seguiu todos os pacientes e realizou as reoperações. Além disso, independente da técnica de FAT utilizada, foi aplicada a tática de fechamento fascial progressivo durante as reoperações.
RESULTADOS: Vinte e oito pacientes foram incluídos. Não houve diferença estatística nas taxas de fechamento primário e tempo médio de fechamento fascial.
CONCLUSÃO: O fechamento assistido a vácuo e a bolsa de Bogotá não diferem significativamente em relação ao resultado da integridade da parede abdominal após as reoperações. Isso se deve ao acompanhamento de uma equipe específica e a adoção de técnica de fechamento fascial progressivo.


Palavras-chave: Peritonite. Trauma. Sepse. Tratamento de Ferimentos com Pressão Negativa. Técnicas de Fechamento de Ferimentos Abdominais. Síndrome Compartimental Abdominal.

Caracterização de pacientes operados por doença de Crohn pela classificação de Montreal e identificação de fatores preditores de sua recorrência cirúrgica

Montreal classification of patient operated for Crohn's disease and identification of surgical recurrence predictors

Cristiane de Souza Bechara; Antonio Lacerda Filho, TCBC-MG; Maria de Lourdes Abreu Ferrari; Déborah Almeida Roquette Andrade; Magda Maria Profeta da Luz; Rodrigo Gomes da Silva

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):97-105

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a recorrência da doença de Cröhn e seus possíveis fatores preditores em pacientes submetidos ao tratamento cirúrgico.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de pacientes com doença de Crohn (DC) submetidos a tratamento cirúrgico entre janeiro de 1992 e janeiro de 2012, em acompanhamento regular no Ambulatório de Intestino Clínico do Hospital das Clínicas da UFMG.
RESULTADOS: foram avaliados 125 pacientes, sendo 50,4% do sexo feminino, com média de idade de 46,12 anos, a maioria (63,2%) com diagnóstico entre 17 e 40 anos de idade. O íleo terminal foi envolvido em 58,4%, sendo que o comportamento estenosante foi observado em 44,8% e o penetrante em 45,6% dos pacientes. Doença perianal foi observada em 26,4% dos casos. A média de tempo de acompanhamento foi 152,40 meses. Recorrência cirúrgica foi observada em 29,6%, com um tempo médio de 68 meses até a segunda operação.
CONCLUSÃO: a localização ileocólica, o comportamento penetrante e o acometimento perianal (L3B3p) estão associados ao maior risco de recorrência cirúrgica.


Palavras-chave: Doença de Crohn. Classificação. Recorrência. Fatores de Risco.

Perfil dos pacientes submetidos à artroplastia do quadril em hospital de ensino

Profile of hip arthroplasty patients in a teaching hospital

Vania Regina Goveia; Isabel Yovana Quispe Mendoza; Bráulio Roberto Gonçalves Marinho Couto; Jose Antonio Guimarães Ferreira; Edson Barreto Paiva; Gilberto Lima Guimarães; Maria Aparecida Resende Stoianoff

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):106-110

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: caracterizar perfil epidemiológico de pacientes submetidos à artroplastia do quadril, primária ou de revisão.
MÉTODOS: estudo retrospectivo, descritivo, incluindo artroplastias do quadril realizadas no período de janeiro/2009 a junho/2012 em hospital de ensino de Belo Horizonte, MG. Os dados foram analisados por estatística descritiva.
RESULTADOS: as operações ortopédicas correspondem a 45% das realizadas no Hospital e 1,4% à artroplastias do quadril. No período, foram realizadas 125 artroplastias do quadril, sendo 85 totais, 27 parciais e 13 revisões. Dentre os pacientes, 40% pertenciam ao sexo masculino e 60%, ao feminino. A idade variou entre 20 e 102 anos, com média e mediana de 73 e 76 anos. O diagnóstico mais frequente (82%) foi fratura de colo de fêmur por trauma de baixa energia causado por queda da própria altura. Em 13 operações de revisão, 12 necessitaram a remoção da prótese. A complicação infecciosa motivou a revisão em 54% das ocasiões, seguida de luxação (15%), fratura periprótese (15%) e soltura asséptica (15%). O agente etiológico de infecção foi identificado em 43% das ocasiões. O tempo médio de prótese até a operação de revisão foi oito meses.
CONCLUSÃO: os pacientes submetidos à artroplastia do quadril são idosos, com fratura de colo fêmur, causada por queda da própria altura, que acometeu mais as mulheres. A incidência de soltura de prótese do quadril foi 10%. A principal causa de soltura foi a infecção. A incidência de revisão cirúrgica de artroplastia do quadril foi 10% e a incidência de mortalidade hospitalar nos pacientes submetidos à artroplastia do quadril foi 7,2%.


Palavras-chave: Ortopedia. Artroplastia de Quadril. Reoperação. Infecção da Ferida Operatória.

Eficácia do tratamento cirúrgico das varizes com preservação de veia safena interna

Efficacy of varicose vein surgery with preservation of the great safenous vein

Bernardo Cunha Senra Barros; Antonio Luiz de Araujo, TCBC-RJ; Carlos Eduardo Virgini Magalhães; Raimundo Luiz Senra Barros; Stenio Karlos Alvim Fiorelli; Raphaella Ferreira Gatts

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):111-115

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a eficácia do tratamento cirúrgico das varizes de membros inferiores com preservação da veia safena magna.
MÉTODOS: estudo prospectivo realizado em 15 pacientes do sexo feminino entre 25 e 55 anos com a classificação clínica, etiológica, anatômica e patofisiológica (CEAP) 2, 3 e 4. Os pacientes foram submetidos ao tratamento cirúrgico das varizes primárias dos membros inferiores com preservação da veia safena magna (VSM). Foram realizados exames com eco-Doppler no primeiro e terceiro meses de pós-operatório. O formulário da gravidade clinica da doença venosa, Venous Clinical Severity Score (VCSS) foi preenchido no pré e pós-operatório para graduá-la. Foram excluídos pacientes com historia de trombose venosa profunda, tabagismo, uso de meia elástica ou flebotômicos no pós-operatório.
RESULTADOS: todos os pacientes obtiveram melhora do VCSS (P<0,001) e redução do calibre da veia safena magna (P<0,001). Houve relação do VCSS com o calibre da VSM, assim como, com o CEAP no pré-operatório. Houve melhora da classe CEAP em nove pacientes comparado com o pré-operatório (P<0,001).
CONCLUSÃO: a operação de varizes com preservação da veia safena magna teve efeito benéfico à própria VSM, com a diminuição de calibre, e à sintomatologia quando a veia apresentava calibre máximo de 7,5mm, correlacionando-se diretamente com a CEAP. A diminuição do calibre da VSM mesmo sem abolição total do refluxo leva a melhora clinica por diminuição do volume de refluxo.


Palavras-chave: Insuficiência venosa. Varizes. Veia safena. Veia safena/ultrassografia. Veia safena/cirurgia.

Influência da suplementação pré-operatória com ácido graxo ômega-3 na cicatrização das anastomoses colônicas em ratos desnutridos que receberam paclitaxel

Influence of preoperative supplementation of omega-3 fatty acid in the healing of colonic anastomoses in malnourished rats receiving paclitaxel

Alvo Orlando Vizzotto Junior; Antonio Carlos Ligocki Campos, TCBC-PR; Eneri Vieira de Souza Leite Mello; Tiago Jacometo Castilho, ACBC-PR

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):116-124

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o efeito da suplementação pré-operatória dos ácidos graxos ômega-3 sobre a cicatrização das anastomoses colônicas em ratos desnutridos que receberam paclitaxel.
MÉTODOS: foram estudados 160 ratos Wistar, distribuídos em dois grupos: um submetido à desnutrição pelo pair feeding (D) durante quatro semanas, e outro que recebeu ração ad libitum (N). Na quarta semana, os grupos foram subdivididos em dois subgrupos que receberam, por gavagem, ácido graxo ômega-3 ou azeite de oliva. Os animais foram submetidos à transecção colônica e anastomose término-terminal. Após a operação, foram distribuídos em dois subgrupos que receberam soluções isovolumétricas de salina ou paclitaxel, intraperitonial.
RESULTADOS: A mortalidade foi 26,8%, maior no grupo de animais que recebeu paclitaxel (p=0,003). A força de ruptura completa foi maior no grupo nutrido-azeite-paclitaxel (NAP) em relação ao grupo desnutrido-azeite-paclitaxel (DAP). O índice de maturação de colágeno foi maior no grupo nutrido-azeite-salina (NAS) em relação ao grupo desnutrido-azeite-salina (DAS), menor no grupo desnutrido-azeite-salina (DAS) em relação ao grupo desnutrido-ômega3-salina (DOS) e menor no grupo nutrido-ômega3-salina (NOS) em relação ao desnutrido-ômega3-salina (DOS). A contagem do número de vasos sanguíneos foi maior no grupo desnutrido-azeite-salina (DAS) em relação ao grupo desnutrido-azeite-paclitaxel (DAP) e menor no grupo desnutrido-azeite-salina (DAS) em relação ao grupo desnutrido-ômega3-paclitaxel (DOP).
CONCLUSÃO: a suplementação com ácidos graxos ômega-3 associou-se ao aumento significativo na produção de colágeno maduro nos animais desnutridos, à reversão do efeito deletério causado pela desnutrição em associação ao uso do paclitaxel, sobre a força de ruptura, e ao estímulo da neoangiogênese no grupo que recebeu paclitaxel.


Palavras-chave: Anastomose Cirúrgica. Desnutrição. Acido Graxo Ômega-3. Paclitaxel.

Revisão

Recrutamento pulmonar na síndrome do desconforto respiratório agudo. Qual a melhor estratégia?

Pulmonar recruitment in acute respiratory distress syndrome. What is the best strategy?

Cíntia Lourenço Santos; Cynthia dos Santos Samary; Pedro Laurindo Fiorio Júnior; Bruna Lourenço Santos; Alberto Schanaider, TCBC-RJ

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):125-129

Resumo PDF PT PDF EN

O suporte a pacientes com a Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA), realizado com baixos volumes correntes e limite da pressão positiva ao final da expiração (PEEP), é o padrão ouro no tratamento de pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva. No entanto, essas estratégias podem promover o desrecrutamento pulmonar levando ao fechamento e reabertura cíclicos de alvéolos colapsados e de pequenas vias aéreas. As manobras de recrutamento (MR) podem ser usadas em conjunto a outros métodos, como a PEEP e posicionamento dos pacientes, para promover melhora no volume pulmonar aerado. Diversos métodos são utilizados na prática clínica, mas o mais adequado e a seleção de qual paciente se beneficiaria de MR ainda não estão estabelecidos. Além disso, ainda permanecem consideráveis incertezas em relação a adequação da MR. Esta revisão objetiva discutir as últimas descobertas acerca das MR existentes e compará-las no que tange a suas eficácias, indicações e complicações. Descobertas recentes incluem evidencias clínicas e experimentais que a manobra de recrutamento em "STEP" pode promover uma melhora do volume pulmonar aerado e reduzir o impacto biológico observado na insulflação sustentada tradicionalmente usada. O posicionamento em prona pode reduzir a mortalidade em pacientes com SDRA grave e ser um coadjuvante nas manobras de recrutamento e estratégias ventilatórias avançadas como a ventilação variável e o BIVENT tem se mostrado úteis em proporcionar recrutamento pulmonar.


Palavras-chave: Manobras de Valsava. Respiração com Pressão Positiva, Síndrome do Desconforto Respiratório do Adulto. Respiração Artificial. Decúbito Ventral.

Ensino

Desempenho profissional, em longo prazo, dos egressos do programa de pós graduaçåo em cirurgia minimamente invasiva

Long-term professional performance of minimally invasive surgery post-graduates

Marcelo de Paula Loureiro, TCBC-PR; Christiano Maggi Claus; Eduardo Aimoré Bonin; Antonio Cury Filho; Danielson Dimbarre; Pedro Trauczinski; Lee Swanstrom

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):130-135

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a contribuição de um programa de pós-graduação na carreira profissional de seus egressos.
MÉTODOS: os participantes foram convidados a responder questionário com perguntas relacionadas a eventuais mudanças em seu desempenho profissional após o término do curso.
RESULTADOS: quarenta e três (76,7%) dos 56 participantes elegíveis para o estudo responderam aos questionários. A maioria dos participantes, 32 (74,4%) já tinha contato prévio com a cirurgia laparoscópica, porém, apenas 14 (32,5%) relataram a experiência como cirurgião principal. As expectativas sobre o curso foram alcançadas ou superadas para 36 (83,7%) participantes. Trinta e sete (86%) incorporaram procedimentos minimamente invasivos em sua prática cirúrgica diária. E também 37 (86%) relataram melhorias em seus rendimentos superiores a 10%, e ainda 12% relataram aumento superior a 100% em seus rendimentos, diretamente relacionado com o incremento da atividade laparoscópica.
CONCLUSÃO: o programa em cirurgia minimamente invasiva proporciona um elevado grau de satisfação aos seus participantes, e os capacita a realizar procedimentos técnicos mais complexos, como as suturas, além de melhorar seu desempenho economico profissional.


Palavras-chave: Laparoscopia. Programas de Treinamento. Habilidade Motora. Ensino.

Copyright 2018 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões