Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

Artigos do Autor

3 resultado(s) para: ECBC-CE

Carcinoma ductal invasor: relação de características anatomopatológicas com a presença de metástases axilares em 220 casos

Invasive ductal carcinoma: relationship between pathological characteristics and the presence of axillary metastasis in 220 cases

Ranniere Gurgel Furtado de Aquino; Paulo Henrique Diógenes Vasques, TCBC-CE; Diane Isabelle Magno Cavalcante; Ayane Layne de Sousa Oliveira; Bruno Masato Kitagawa de Oliveira; Luiz Gonzaga Porto Pinheiro, ECBC-CE

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(2):163-170 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar a relação das características anatomopatológicas com o comprometimento axilar em casos de carcinoma ductal invasor.
MÉTODOS: estudo transversal de 220 pacientes com câncer de mama, submetidas à mastectomia radical ou quadrantectomia com esvaziamento axilar, oriundos do Serviço de Mastologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, Ceará, Brasil. Os tumores foram submetidos a processamento histológico e, em seguida, foram determinados os graus histológico (GH), tubular (GT), nuclear (GN), índice mitótico (IM) pela classificação de Scarff-Bloom-Richadson, verificada a presença de invasão angiolinfática (IA) e mensurado o maior diâmetro do tumor (DT). Tais variáveis foram correlacionadas com a presença de metástases axilares.
RESULTADOS: a média de idade das pacientes foi 56,81 anos ± 13,28. O tamanho do tumor variou de 0,13 a 22 cm, com média de 2,23cm ± 2,79. Os GH3, GT3 e GN3 prevaleceram: n=107 (48,6%), n=160 (72,7%) e n=107 (48,6%), respectivamente. Os índices mitóticos 1, 2 e 3 apresentaram distribuição homogênea: n=82 (37,2%), n=68 (31%) e n=70 (31,8%), respectivamente. Não foi evidenciada relação do GH, GT e GN com a ocorrência de metástases axilares (p=0,07; p=0,22 e p=0,21). Índices mitóticos 2 e 3 apresentaram relação com a o ocorrência de metástases axilares (p=0,03). Tumores maiores do que 2cm e casos com invasão angiolinfática apresentaram maior índice de metástases axilares (p=0,0003 e p<0,0001).
CONCLUSÃO: índices mitóticos elevados, tumores com diâmetro maior do que 2cm e presença de invasão angiolinfática apresentaram isoladamente relação com a ocorrência de metástases axilares.


Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Metástase Linfática. Patologia Cirúrgica. Gradação de Tumores.

Identificação do linfonodo sentinela utilizando hemossiderina em casos de câncer de mama localmente avançado

Identification of the sentinel lymph node using hemosiderin in locally advanced breast cancer

Paulo Henrique Walter de Aguiar, ACBC-CE; Ranniere Gurgel Furtado de Aquino; Mayara Maia Alves; Julio Marcus Sousa Correia; Ayane Layne de Sousa Oliveira; Antônio Brazil Viana Júnior; Luiz Gonzaga Porto Pinheiro, ECBC-CE

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(6):612-618 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: verificar a taxa de concordância na identificação do linfonodo sentinela utilizando um marcador autólogo rico em hemossiderina e o Tecnécio 99 (Tc99) em casos de câncer de mama localmente avançados.
MÉTODOS: ensaio clínico fase 1, do tipo prospectivo, não randomizado, em 18 pacientes portadoras de câncer de mama com axila clinicamente negativa em estádio T2=4cm, T3 e T4. As pacientes foram submetidas à injeção subareolar de um marcador autólogo rico em hemossiderina 48 horas antes do procedimento cirúrgico para biópsia do linfonodo sentinela, e sua taxa de identificação foi comparada, no intraoperatório, com o marcador radioativo Tc99 (padrão-ouro). A concordância entre os métodos foi estabelecida pelo índice de Kappa.
RESULTADOS: a taxa de identificação do linfonodo sentinela foi de 88,9%, com uma média de dois linfonodos sentinelas por paciente. O estudo identificou os linfonodos sentinelas corados com hemossiderina em 83,3% dos casos (n=15), quando comparados com a taxa de identificação do Tc99, tendo sido observada concordância em 94,4% dos casos estudados.
CONCLUSÃO: o marcador autólogo rico em hemossiderina se mostrou eficaz na identificação do linfonodo sentinela em casos de câncer de mama localmente avançado.


Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Biópsia de Linfonodo Sentinela. Hemossiderina. Tecnécio.

Transplante de tecido ovariano criopreservado e restauração do metabolismo ósseo em ratas castradas

Criopreserved ovarian tissue transplantation and bone restoration metabolism in castrated rats

Lígia Helena Ferreira Melo e Silva; João Marcos de Meneses e Silva; Mahmoud Salama; Luiz Gonzaga Porto Pinheiro, ECBC-CE; Franciele Osmarini Lunardi; Paulo Goberlânio Barros da Silva; Carlos Gustavo Hirth; Igor Freitas de Lucena; Glauco Jorge da Costa Gomes; José Alberto Dias Leite

Rev. Col. Bras. Cir. 2018;45(1):1-11 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVOS: avaliar os níveis de estradiol e os efeitos do autotransplante de tecido ovariano aquecido, após vitrificação, no metabolismo ósseo de ratas previamente ooforectomizadas bilateralmente.
MÉTODOS: trabalho experimental com 27 ratas com idades entre 11 e 12 semanas e pesando 200g a 300g, submetidas à ooforectomia bilateral e criopreservação de tecido ovariano para posterior reimplante. Os animais foram divididos em dois grupos, A e B, com oito e 19 ratas, respectivamente. O autotransplante ocorreu em dois períodos de acordo com o tempo de castração: após uma semana, no grupo A, e após um mês no grupo B. Mensurações de estradiol sérico e análise histológica de ovário e tíbia foram feitos antes e após o período de ooforectomia (precoce ou tardio) e um mês após o reimplante.
RESULTADOS: nos grupos A e B, as espessuras corticais médias da tíbia foram 0,463±0,14mm (média±DP) na linha de base, 0,360±0,14mm após ooforectomia e 0,445±0,17mm em um mês após o reimplante (p<0,005). As médias trabeculares foram 0,050±0,08mm (média±DP) na linha de base, 0,022±0,08mm após ooforectomia e 0,049±0,032mm em um mês após o reimplante (p<0,005). Não houve diferença estatística entre a variação do estradiol entre os dois grupos de estudo (p=0,819).
CONCLUSÃO: o transplante de tecido ovariano criopreservado restabeleceu os parâmetros ósseos, e estes resultados sugerem que a reimplantação ovariana em mulheres pode apresentar os mesmos efeitos benéficos sobre o metabolismo ósseo.


Palavras-chave: Menopausa. Osteoporose Pós-Menopausa. Estrogênios. Insuficiência Ovariana Primária.

Copyright 2018 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões