Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

Artigos Relacionados

9 resultado(s) para: Neoplasias da Mama. Biópsia de Linfonodo Sentinela. Hemossiderina. Tecnécio.

As alterações ultrassonográficas na veia axilar de portadoras de linfedema pós-mastectomia

Ultrasonografic changes in the axillary vein of patients with lymphedema after mastectomy

Gilberto Ferreira de Abreu Junior; Guilherme Benjamin Brandão Pitta; Marcelo Araújo, ACBC-BA; Aldemar de Araújo Castro; Walter Ferreira de Azevedo Junior; Fausto Miranda Junior, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(2):81-92 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: verificar se existe prevalência de alterações ultrassonográficas (AUS) na veia axilar de pacientes portadoras e não portadoras de linfedema do membro superior pós-mastectomia.
MÉTODOS: uma amostra de 80 mulheres, alocadas em dois grupos iguais, com e sem linfedema foi estudada com ultrassonografia modo B, Doppler colorido e pulsado. A variável primária AUS foi definida como: alteração do diâmetro venoso, espessamento parietal, imagens intraluminares, compressibilidade, colapso parietal à inspiração e característica do fluxo venoso axilar no lado operado. Como variáveis secundárias: estádio do linfedema, técnica operatória, número de sessões de radio e quimioterapia, volume do membro, peso e idade. As diferenças entre as proporções nos grupos foram verificadas com o teste qui-quadrado de Pearson e/ou exato de Fisher. Para variáveis contínuas usamos o teste de Mann-Whitney. Para estimar a magnitude das associações utilizou-se como medida de frequência a prevalência de AUS em ambos os grupos e como medida de associação, a razão de prevalência (RP) obtida em função do risco relativo (RR) e estimada por meio do teste de homogeneidade de Mantel-Haenszel. Adotou-se o nível de significância estatístico de 5% (pd"0,05).
RESULTADOS: somente o critério "espessamento parietal" se relacionou fortemente com o grupo com linfedema (p=0,001). A prevalência de AUS foi 55% no grupo com linfedema e 17,5% no grupo sem linfedema, com diferença de prevalências de 37,5%.
CONCLUSÃO: a prevalência de AUS foi maior nas pacientes submetidas à mastectomia e com linfedema do que naquelas sem linfedema.


Palavras-chave: Neoplasias da mama. Veia Axilar. Linfedema. Ultrassonografia.

A cirurgia plástica na reconstrução da parede torácica: aspectos relevantes - série de casos

Plastic surgery in chest wall reconstruction: relevant aspects - case series

Diogo Franco, TCBC-RJ; João Medeiros Tavares Filho, TCBC-RJ; Paola Cardoso, AsCBC-RJ; Laércio Moreto Filho, AsCBC-RJ; Mario Celso Reis; Carlos Henrique Ribeiro Boasquevisque; Augusto Rocha; Afrânio Coelho-Oliveira; José Aldrovando de Oliveira, ECBC-RJ; Talita Romero Franco, ECBC-RJ

Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(6):366-371 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: discorrer sobre a participação da Cirurgia Plástica na reconstrução da parede torácica, ressaltando os aspectos relevantes das associações interdisciplinares.
MÉTODOS: foram analisados prontuários de 20 pacientes submetidos a extensas ressecções do tegumento torácico, no período entre 2000 e 2014, quanto à indicação das ressecções, à extensão e à profundidade das áreas cruentas, aos tipos de reconstruções realizadas e às complicações.
RESULTADO: entre os 20 pacientes, com média de 55 anos de idade, cinco eram do sexo masculino e 15 do feminino. Foram ressecados: um carcinoma espinocelular, dois carcinomas basocelulares, cinco condrossarcomas e 12 tumores de mama. A extensão das áreas cruentas variou de 4x9 cm até 25x40 cm. Em 12 pacientes as ressecções abrangeram o plano muscular. Nos oito restantes, a retirada do tumor atingiu a espessura total da parede. Para reconstrução foram utilizados: um retalho muscular associado à enxertia de pele, nove retalhos miocutâneos e dez retalhos fasciocutâneos da região. Em dois pacientes submetidos à reconstrução com retalhos fasciocutâneos houve sofrimento parcial do retalho, resolvido com o emprego de retalho miocutâneo. Nos outros pacientes não houve intercorrências com as técnicas empregadas, sendo necessária somente uma cirurgia.
CONCLUSÃO: a adequada avaliação dos tecidos locais e dos retalhos disponíveis para a reconstrução, além da boa integração da Cirurgia Plástica com as especialidades envolvidas no tratamento, possibilitam extensas ressecções da parede torácica e reconstruções que propiciam a recuperação do paciente.


Palavras-chave: Parede Torácica/cirurgia. Neoplasias da Mama/complicações. Neoplasias da Mama/cirurgia. Retalho Perfurante/cirurgia; Retalho Miocutâneo/cirurgia.

Carcinoma ductal invasor: relação de características anatomopatológicas com a presença de metástases axilares em 220 casos

Invasive ductal carcinoma: relationship between pathological characteristics and the presence of axillary metastasis in 220 cases

Ranniere Gurgel Furtado de Aquino; Paulo Henrique Diógenes Vasques, TCBC-CE; Diane Isabelle Magno Cavalcante; Ayane Layne de Sousa Oliveira; Bruno Masato Kitagawa de Oliveira; Luiz Gonzaga Porto Pinheiro, ECBC-CE

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(2):163-170 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar a relação das características anatomopatológicas com o comprometimento axilar em casos de carcinoma ductal invasor.
MÉTODOS: estudo transversal de 220 pacientes com câncer de mama, submetidas à mastectomia radical ou quadrantectomia com esvaziamento axilar, oriundos do Serviço de Mastologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, Ceará, Brasil. Os tumores foram submetidos a processamento histológico e, em seguida, foram determinados os graus histológico (GH), tubular (GT), nuclear (GN), índice mitótico (IM) pela classificação de Scarff-Bloom-Richadson, verificada a presença de invasão angiolinfática (IA) e mensurado o maior diâmetro do tumor (DT). Tais variáveis foram correlacionadas com a presença de metástases axilares.
RESULTADOS: a média de idade das pacientes foi 56,81 anos ± 13,28. O tamanho do tumor variou de 0,13 a 22 cm, com média de 2,23cm ± 2,79. Os GH3, GT3 e GN3 prevaleceram: n=107 (48,6%), n=160 (72,7%) e n=107 (48,6%), respectivamente. Os índices mitóticos 1, 2 e 3 apresentaram distribuição homogênea: n=82 (37,2%), n=68 (31%) e n=70 (31,8%), respectivamente. Não foi evidenciada relação do GH, GT e GN com a ocorrência de metástases axilares (p=0,07; p=0,22 e p=0,21). Índices mitóticos 2 e 3 apresentaram relação com a o ocorrência de metástases axilares (p=0,03). Tumores maiores do que 2cm e casos com invasão angiolinfática apresentaram maior índice de metástases axilares (p=0,0003 e p<0,0001).
CONCLUSÃO: índices mitóticos elevados, tumores com diâmetro maior do que 2cm e presença de invasão angiolinfática apresentaram isoladamente relação com a ocorrência de metástases axilares.


Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Metástase Linfática. Patologia Cirúrgica. Gradação de Tumores.

Reconstrução imediata com enxerto autólogo de gordura: influência na recorrência local de câncer de mama

Immediate reconstruction with autologous fat grafting: influence in breast cancerregional recurrence

Camile Cesa Stumpf; Jorge Villanova Biazus; Fernando Schuh Ângela Erguy Zucatto; Rodrigo Cericatto; José Antônio Crespo Cavalheiro; Andrea Pires Souto Damin; Márcia Portela Melo

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(2):179-186 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar recorrência local e sistêmica do câncer de mama em pacientes submetidas ao enxerto autólogo de gordura na reconstrução imediata após cirurgia conservadora para o câncer de mama.
MÉTODOS: estudo de coorte histórica em que foram comparadas 167 pacientes submetidas à cirurgia conservadora sem reconstrução com 27 pacientes submetidas ao tratamento conservador com reconstrução imediata do enxerto, seguindo técnica de Coleman. Todas as pacientes eram portadoras de carcinoma invasor e foram operadas por um único cirurgião, no período de 2004 a 2011. O tempo de acompanhamento pós-operatório foi 36 meses.
RESULTADOS: a incidência global de recidiva local foi 2,4%. Nenhuma paciente do grupo de lipoenxertia apresentou recorrência local durante o período do estudo. Para recorrência sistêmica, as taxas obtidas foram de 3,7% (uma paciente) para o grupo lipoenxertia e 1,8% (três pacientes) para grupo da cirurgia conservadora sem reconstrução.
CONCLUSÃO: não houve diferença significativa para recorrência local ou sistêmica nos grupos estudados. O enxerto autólogo imediato de gordura parece ser um procedimento seguro.


Palavras-chave: Reconstrução. Mama. Neoplasias da Mama. Recidiva Local de Neoplasia. Transplante Autólogo.

Panorama do câncer de mama em mulheres no norte do Tocantins - Brasil

Overview of female breast cancer in northern Tocantins - Brazil

Nader Nazir Suleiman; Nanci Nascimento; João Manuel Santos Botelho; Rachel Carvalho Coelho

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(4):316-322 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar a variação temporal dos percentuais de câncer mamário feminino em estádios precoce e tardio e analisar as variáveis sócio-demográficas associadas com esses estádios.
MÉTODOS: estudo de dados secundários realizado entre 2000 e 2015 no Hospital Regional de Araguaína, Araguaína, TO, Brasil.
RESULTADOS: foram diagnosticados 51,1% de casos de câncer mamário em fase avançada e 48,9% em fase precoce. Não houve diferença significativa dos percentuais de pacientes com estádios precoces e tardios ao longo dos anos avaliados. As mulheres de raça/cor preta, analfabeta e de procedência do sudeste do Pará apresentaram maior porcentagem de estadiamento tardio no momento do diagnóstico.
CONCLUSÕES: a maioria das mulheres foi diagnosticada com doença avançada; a evolução temporal da proporção de casos (avançado/precoce) não demonstrou mudanças variacionais ao longo dos anos; foi identificado associação da doença em estádio avançado nas mulheres de raça/cor preta, analfabetas e provenientes do sudeste do Pará.


Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Epidemiologia Descritiva. Estadiamento de Neoplasias. Diagnóstico Tardio.

Fatores preditivos de metástases axilares em pacientes com câncer de mama e biópsia de linfonodo sentinela positivo

Predictive factors of axillary metastasis in patients with breast cancer and positive sentinel lymph node biopsy

Olívio Feitosa Costa Neto; Rafael Bustamante Castro; Cibele Vasconcelos Oliveira; Thais Vieira Nogueira Feitosa; Josualdo Justino Alves Júnior; Francisco Pimentel Cavalcante; Marcos Venício Alves Lima

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(4):391-396 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar os fatores de risco para presença de doença metastática axilar não sentinela em pacientes com câncer de mama e biópsia do linfonodo sentinela positiva.
MÉTODOS: estudo transversal, retrospectivo, de mulheres com câncer mamário operadas no Instituto do Câncer do Ceará, entre os anos de 2002 e 2012 e submetidas à biópsia de linfonodo sentinela.
RESULTADOS: de 946 pacientes com câncer de mama, 331 foram submetidas à biópsia de linfonodo sentinela, que foi positiva em 83. Estas foram submetidas à linfadenectomia axilar e 39 (46%) apresentaram metástases em outros linfonodos axilares. As variáveis que foram significantes para doença axilar adicional foram Ki67>14 (p=0,043), presença de invasão angiolinfática (p=0,01) e tamanho tumoral (p=0,027). Não foi observado associação com receptores de estrogênio, progesterona, grau tumoral e Her-2.
DISCUSSÃO: a presença de invasão angiolinfática e tamanho tumoral tambémjáforam relacionados à metástase axilar adicional em outros estudos. Além destas variáveis observou-se o mesmo efeito preditivo quando avaliamos o Ki67. A validação destes resultados poderá permitira customização do tratamento do câncer de mama, podendo reduzir sua morbidade.
CONCLUSÃO: invasão angiolinfática, tamanho tumoral (T3/T4) e Ki67>14 foram fatores preditivos de acometimento de metástase axilar além do linfonodo sentinela.


Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Biópsia de Linfonodo Sentinela. Axila.

Fatores prognósticos do câncer de mama e sobrevida global em cinco e dez anos na cidade de Goiânia, Brasil: estudo de base populacional

Prognostic factors and overall survival of breast cancer in the city of Goiania, Brazil: a population-based study

Ruffo de Freitas Júnior, TCBC-GO; Rodrigo Disconzi Nunes; Edesio Martins; Maria Paula Curado; Nilceana Maya Aires Freitas; Leonardo Ribeiro Soares; José Carlos Oliveira

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(5):435-443 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: analisar a sobrevida global e os fatores prognósticos de mulheres com câncer de mama na cidade de Goiânia.
MÉTODOS: estudo observacional, retrospectivo, transversal, que incluiu mulheres portadoras de neoplasias malignas da mama identificadas pelo Registro de Câncer de Base Populacional de Goiânia. As variáveis estudadas foram: idade ao diagnóstico, tamanho do tumor, estadiamento, comprometimento dos linfonodos axilares, grau tumoral, extensão da doença, receptores hormonais e oncoproteína c-erb-B2. Foram realizadas análises de sobrevida global, de cinco e de dez anos.
RESULTADOS: foram incluídas no estudo 2273 pacientes, com sobrevida global em cinco anos de 72,1% e de 57,8% em dez anos. Na análise multivariada ajustada pelo tamanho do tumor, os fatores que influenciaram o prognóstico foram: linfonodos axilares, grau histológico, receptor de progesterona, c-erb-B2, estadiamento T e extensão da doença.
CONCLUSÃO: a sobrevida global em dez anos está abaixo da observada em outros países, e possivelmente reflete o que acontece com a maioria da população brasileira. Os fatores prognósticos encontrados nesta população seguem o mesmo padrão internacional.


Palavras-chave: Neoplasias da mama. Epidemiologia. Sobrevida. Prognóstico.

Identificação do linfonodo sentinela utilizando hemossiderina em casos de câncer de mama localmente avançado

Identification of the sentinel lymph node using hemosiderin in locally advanced breast cancer

Paulo Henrique Walter de Aguiar, ACBC-CE; Ranniere Gurgel Furtado de Aquino; Mayara Maia Alves; Julio Marcus Sousa Correia; Ayane Layne de Sousa Oliveira; Antônio Brazil Viana Júnior; Luiz Gonzaga Porto Pinheiro, ECBC-CE

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(6):612-618 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: verificar a taxa de concordância na identificação do linfonodo sentinela utilizando um marcador autólogo rico em hemossiderina e o Tecnécio 99 (Tc99) em casos de câncer de mama localmente avançados.
MÉTODOS: ensaio clínico fase 1, do tipo prospectivo, não randomizado, em 18 pacientes portadoras de câncer de mama com axila clinicamente negativa em estádio T2=4cm, T3 e T4. As pacientes foram submetidas à injeção subareolar de um marcador autólogo rico em hemossiderina 48 horas antes do procedimento cirúrgico para biópsia do linfonodo sentinela, e sua taxa de identificação foi comparada, no intraoperatório, com o marcador radioativo Tc99 (padrão-ouro). A concordância entre os métodos foi estabelecida pelo índice de Kappa.
RESULTADOS: a taxa de identificação do linfonodo sentinela foi de 88,9%, com uma média de dois linfonodos sentinelas por paciente. O estudo identificou os linfonodos sentinelas corados com hemossiderina em 83,3% dos casos (n=15), quando comparados com a taxa de identificação do Tc99, tendo sido observada concordância em 94,4% dos casos estudados.
CONCLUSÃO: o marcador autólogo rico em hemossiderina se mostrou eficaz na identificação do linfonodo sentinela em casos de câncer de mama localmente avançado.


Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Biópsia de Linfonodo Sentinela. Hemossiderina. Tecnécio.

Influência da idade avançada sobre a evolução pós-operatória e a perda total da reconstrução mamária: análise crítica de 560 reconstruções

Influence of advanced age on postoperative outcomes and total loss following breast reconstruction: a critical assessment of 560 cases

Walter Koiti Matsumoto; Alexandre Mendonça Munhoz; Alberto Okada; Eduardo Montag; Eduardo Gustavo Arruda; Alexandre Fonseca; Orlando Ferrari; José Augusto Brasil; Lia Pretti; José Roberto Filassi; Rolf Gemperli, TCBC-SP

Rev. Col. Bras. Cir. 2018;45(2):1-9 : Artigo Original

Resumo PDF PT PDF EN

OBJETIVO: avaliar o papel da idade no risco de complicações pós-operatórias de pacientes submetidas à reconstrução mamária unilateral pós-mastectomia, com ênfase na perda total da reconstrução.
MÉTODOS: estudo retrospectivo de pacientes submetidas à reconstrução mamária, cujas variáveis incluídas foram: dados oncológicos e da técnica de reconstrução, complicações pós-operatórias, incluindo perda da reconstrução e complicações da ferida operatória. As pacientes foram divididas de acordo com a classificação da Política Nacional do Idoso e Estatuto do Idoso em dois grupos: jovens (idade <60 anos) e idosas (60 anos ou mais). Também foram agrupadas de acordo com a classificação da Organização Mundial da Saúde: jovens (idade <44 anos); meia-idade (idade 45-59 anos); idosas (idade 60-89 anos) e velhice extrema (90 anos ou mais). A classificação do risco cirúrgico da Sociedade Americana de Anestesiologistas foi aplicada para investigar o papel do estado físico pré-operatório como possível preditor de complicações.
RESULTADOS: das 560 pacientes operadas, 94 (16,8%) apresentavam 60 anos ou mais. Observou-se taxa de complicações locais de 49,8%, a maioria, limitadas. As incidências de necrose, infecção e deiscência foram de 15,5%, 10,9% e 9,3%, respectivamente. Pacientes com 60 anos ou mais apresentaram chance de complicação 1,606 vezes maior do que as jovens. Quarenta e cinco (8%) pacientes apresentaram perda da reconstrução e não houve diferença estatisticamente significante na média de idade das pacientes que apresentaram ou não esse desfecho (p=0,321).
CONCLUSÃO: em pacientes selecionadas, a reconstrução mamária pode ser considerada segura; a maioria das complicações documentadas foi limitada e pode ser tratada conservadoramente.


Palavras-chave: Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos. Mastectomia. Grupos Etários. Complicações Pós-Operatórias. Neoplasias da Mama.

Copyright 2018 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões