Orgão Oficial

CBC - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Journal of the Brazilian College of Surgeons

Artigos Relacionados

3 resultado(s) para: Neoplasias Peritoneais. Procedimentos Cirúrgicos de Citorredução. Antineoplásicos. Metástase Neoplásica/ prevenção & controle. Peritônio.

Explorando parâmetros de fluxo em procedimentos de HIPEC

Exploring flow rate selection in HIPEC procedures

Thales Paulo Batista, TCBC-PE; Levon Badiglian Filho; Cristiano Souza Leão

Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(6):476-479 : Nota Técnica

Resumo

Cirurgia citorredutora avançada e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica (i.e.: HIPEC, sigla em inglês) têm se consagrado como promissora abordagem terapêutica multidisciplinar para neoplasias malignas peritoneais. Contudo, dados da literatura corrente são muito heterogêneos em torno de muitos de seus aspectos técnicos, o que demanda algum esforço na busca por padronizações do procedimento. Neste sentido, são apresentados dados de um ensaio clínico pioneiro no Brasil (ClinicalTrials.gov Identifier: NCT02249013), relacionando parâmetros dinâmicos de taxas de fluxo e temperaturas de perfusão nos primeiros casos do estudo, o que pode ajudar na seleção de melhores parâmetros técnicos para procedimentos de HIPEC.


Palavras-chave: Injeções Intraperitoneais. Hipertermia Induzida. Quimioterapia. Neoplasias Peritoneais.

Proposta de padronização da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica para procedimentos de citorredução cirúrgica e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no Brasil: pseudomixoma peritoneal, tumores do apêndice cecal e mesotelioma peritoneal maligno

A proposal of Brazilian Society of Surgical Oncology for standardizing cytoreductive surgery plus hypertermic intraperitoneal chemotherapy procedures in Brazil: pseudomixoma peritonei, appendiceal tumors and malignant peritoneal mesothelioma

Thales Paulo Batista, TCBC-PE; Bruno José Queiroz Sarmento; Janina Ferreira Loureiro; Andrea Petruzziello; Ademar Lopes, ECBC-SP; Cassio Cortez Santos; Cláudio de Almeida Quadros, TCBC-BA; Eduardo Hiroshi Akaishi, TCBC-SP; Eduardo Zanella Cordeiro; Felipe José Fernández Coimbra, TCBC-SP; Gustavo Andreazza Laporte; Leonaldson Santos Castro, TCBC-RJ; Ranyell Matheus Spencer Sobreira Batista; Samuel Aguiar Júnior, TCBC-SP; Wilson Luiz Costa Júnior; Fábio Oliveira Ferreira, TCBC-SP; Comitê de Neoplasias Peritoneais e Quimioterapia Intraperitoneal Hipertérmica da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica

Rev. Col. Bras. Cir. 2017;44(5):530-544 : Artigo de Revisão

Resumo

A cirurgia citorredutora com quimioterapia intraperitoneal hipertérmica emergiu como um importante tratamento das neoplasias peritoneais e é, atualmente, o padrão de atendimento para neoplasias epiteliais do apêndice associadas à síndrome de pseudomixoma peritoneal, bem como para o mesotelioma peritoneal maligno difuso. No mundo, existem algumas variações reconhecidas das técnicas de cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica, entretanto nenhuma técnica até agora demonstrou sua superioridade sobre o outra. Portanto, a padronização destes procedimentos poderia melhorar a prática clínica e permitir a comparação adequada entre os resultados. Neste cenário, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica considera importante a apresentação de uma proposta de padronização de procedimentos de cirurgia citorredutora com quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no Brasil, com um foco especial na produção de dados homogêneos para o desenvolvimento do registro brasileiro das neoplasias peritoneais.


Palavras-chave: Injeções Intraperitoneais. Hipertermia Induzida. Quimioterapia. Neoplasias Peritoneais.

Quimioterapia Aerossolizada e Pressurizada Intraperitoneal (PIPAC) por monoportal: aplicação alternativa no controle das metástases peritoneais

Pressurized Intraperitoneal Aerosol Chemotherapy (PIPAC) through a single port: alternative delivery for the control of peritoneal metastases

Rafael Seitenfus; Antonio Nocchi Kalil, TCBC-RS; Eduardo Dipp de-Barros; Guilherme Fedrizzi

Rev. Col. Bras. Cir. 2018;45(4):1-8 : Nota Técnica

Resumo

A carcinomatose peritoneal é a evolução natural das neoplasias gastrointestinais, ginecológicas e primárias do peritônio. Nos últimos anos, a carcinomatose passou a ser considerada uma doença confinada ao peritônio, e não mais uma doença disseminada. Desta forma, a associação de citorredução cirúrgica associada à quimioterapia intraperitoneal se tornou o ponto chave no controle das metástases peritoneais. Tradicionalmente, a quimioterapia intraperitoneal é aplicada utilizando soluções líquidas. Uma nova modalidade de infusão da quimioterapia na cavidade abdominal surge como uma alternativa ao método tradicional. A chamada PIPAC (Pressurized Intraperitoneal Aerosol Chemotherapy) transforma a solução terapêutica líquida em um spray aerossolizado, potencializando a distribuição e penetração da quimioterapia intraperitoneal. Este relato tem por objetivo descrever essa nova técnica cirúrgica inovadora, realizada pela primeira vez por um monoportal no Brasil, alterando a forma descrita originalmente para a aplicação da PIPAC.


Palavras-chave: Neoplasias Peritoneais. Procedimentos Cirúrgicos de Citorredução. Antineoplásicos. Metástase Neoplásica/ prevenção & controle. Peritônio.

Copyright 2018 - Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões